FRANCISCO FERNANDES DE MIRANDA
(1899 - 1976)
Coronel da  Polícia Militar do Espírito Santo







 


É um exemplo - de simples soldado conseguiu, passo a passo, atingir o mais alto posto da corporação
a que serviu com tanto amor. Um exemplo a ser seguido.


Registrar seu passamento não é registrar uma morte, é registrar uma vida.

 







free counters

Natural do Espírito Santo, nasceu em 1899, ingressando em 1º de fevereiro de 1922 na PMES, onde, graças ao seu esforço, dedicação ao serviço e amor ao trabalho, foi promovido em setembro do mesmo ano, ao posto de Anspeçada e, em seguida, a 23 de janeiro de 1923, a Cabo de Esquadra. Aprendendo sempre e destacando-se pelo seu trabalho eficiente e produtivo, em 2 de março de 1923, foi promovido a 3º Sargento Arquivista e a 27 do mesmo e ano, ao posto de 2º Sargento. Angariando, graças também à simpatia e comunicabilidade de sua pessoa, a amizade e admiração dos subordinados, companheiros e superiores, o Cel. Miranda, em 11 de julho de 1931, ingressava no oficialato, tendo sido promovido a 2º Tenente. Ocupado no Quartel e em missões no Estado as mais variadas funções, foi promovido a 1º Tenente, em 3 de dezembro de 1937; a Capitão, em 15 de outubro de 1942; a Major em 26 de maio de 1947; a Ten. Coronel em 22 de outubro de 1953 e finalmente, ao mais alto posto da hierarquia policial, em 7 de janeiro de 1955, a Coronel. Sua inteligência privilegiada, facilidade em solução dos mais difíceis problemas e a austeridade com que encarava a profissão  fizeram dele um chefe querido, acatado  e respeitado.

Participou da Revolução Paulista em 1924, integrando o contingente da PMES, onde recebeu elogios pela bravura e abnegação demonstradas durante o período.

Também em 1932 participou da Revolução em São Paulo, integrando um Batalhão da PMES, onde novamente teve ação destacada e obteve novos elogios. Seu trabalho persistente e edificante na PMES sempre foi reconhecido e admirado pelos seus companheiros de caserna, recebendo sempre elogios, como no caso da restauração do cemitério da Igreja do Rosário, onde, numa só noite de trabalho, conseguiu restaurar o cemitério e a sepultura dos restos mortais do patrono da PMES, Capitão João Antunes Barbosa Brandão, até então desconhecida e perdida num imenso matagal junto à referida Igreja. Suas funções na caserna foram as mais variadas: comandou a cavalaria da PMES, foi tesoureiro, almoxarife e chefe do serviço de intendência. Desempenhou as funções de Estado Maior, comandante do Corpo de Bombeiros e comandante do destacamento da Zona Norte do Estado. Foi auxiliar dedicado na construção da Fazenda da Polícia Militar localizada em Cariacica..

 

Possuía o curso de Aperfeiçoamento de Oficiais (1942) e  medalha de ouro com passador de ouro pelos honrosos serviços prestados a PMES. Transferiu-se para a reserva remunerada em 28 de janeiro de 1955, passando a residir na cidade do Rio de Janeiro,mas, retornando sempre ao seu Estado natal, onde prestou serviços a Prefeitura Municipal de Guarapari. Era casado com D. Henedina Maria Miranda, tendo uma única filha, Zilah, casada com o Oficial do Exército Pedro Fernando Ribeiro e com três netos, Rosaly, Fernando e Cesar.  Sua vida foi, portanto uma permanente folha de serviços exemplares. Uma afirmativa de que para a ascensão não há entrave, quando ela é conhecida por vontade firme e por uma  formação idealista.
 

PMES Polícia Militar do ES
Dados coletados Revolução Paulista de 1924
Dados coletados Revolução em São Paulo em 1932
Prefeitura Prefeitura de Guarapari
Caxias EC Caxias Esporte Clube



Funções relevantes na PMES

  • Comandante da Cavalaria
  • Comandante do Corpo de Bombeiros
  • Comandante do Destacamento da Zona norte do ES.
  • Chefe do serviço de Intendência

     
    A Prefeitura de Guarapari homenageou o Cel. Francisco Fernandes de Miranda com nome de Avenida em Muquiçaba, Guarapari. Veja o documento oficial da prefeitura assinado em 1978 (clique)


    o CARINHO pelo Caxias Esporte Clube


     

    Em 1944, sob a presidência do então 1º tenente Francisco Fernandes de Miranda,
    o Caxias Esporte Clube com apenas 4 anos de existência, obtém a sua maior conquista,
    sagrando-se campeão capixaba daquele ano...



    Leia o texto na íntegra do Cel. PMES Gelson Loiola (clique)


    O AMOR por GUARAPARI

    Depois da sua ida para a reserva viveu no Rio de Janeiro por alguns anos, como não conseguia viver longe da sua terra natal, resolveu voltar para o Espírito Santo e viver em Guarapari aonde o Cel. Francisco Fernandes de Miranda, passou a desempenhar atividades na Prefeitura da cidade que ajudou a organizar com seus conhecimentos e dedicação, seu amor era claro por esta cidade saúde. E soube muito bem passar este amor à sua filha e netos que até hoje ainda visitam regularmente a cidade.

    Depoimentos

 


Uma homenagem, uma lembrança, uma verdadeira saudade... se você leu e tem vontade de contribuir com alguma informação a respeito do Coronel Francisco Fernandes de Miranda, mande um email pra mim, terei o maior prazer em divulgar aqui no site. Obrigado pela visita. ( email )
 2003 - 2015